Mangels lança novo modelo de botijão

Após sete meses de desenvolvimento de um novo tamanho de botijão, a Mangels, em parceria com a Fogás, acaba de lançar o modelo P-10, para envase do equivalente a 10 quilos de GLP. Segundo o gerente comercial da empresa, José Luis Viana, o novo botijão pretende atender à demanda do mercado por quantidades inferiores a 13 quilos, que é a capacidade do botijão tradicional. “Na Mangels, foram aproximadamente 50 mil horas de trabalho dedicadas ao projeto e o envolvimento mais de 200 colaboradores da empresa”, afirma.

Por que a Mangels decidiu lançar este novo modelo de botijão?

O desenvolvimento desse novo projeto foi acordado junto a demanda e solicitação de nosso cliente Fogás, por entender que existe um novo comportamento de mercado e, consequentemente, uma nova demanda para esse produto. O novo botijão vai ao encontro da orientação da ANP para garantir segurança em toda a cadeia produtiva, além de oferecer mais uma opção de escolha da quantidade de GLP para consumo, sem a necessidade de ser uma venda fracionada, mas sim a de um cilindro específico.

Como foi o desenvolvimento do projeto?

As negociações iniciaram em setembro do ano passado e foram cerca de 7 meses de desenvolvimento do novo produto, um tempo recorde para as nossas áreas de Engenharia e Produção. Foram fabricadas mais 50 peças-piloto para realização dos testes internos, testes externos, eventos de homologações com o cliente, e também certificações junto ao INMETRO. Na Mangels, foram aproximadamente 50 mil horas de trabalho dedicadas ao projeto e o envolvimento mais de 200 colaboradores da empresa.

Qual o nicho de mercado que vocês pretendem atingir?

Atingir o mercado brasileiro onde o botijão de 13 quilos é muito para uma família com poucas pessoas e também o novo estilo de vida dos brasileiros.

Em que localidades o novo produto será comercializado?

Hoje o cliente específico desse projeto é a Fogás, que atua no mercado norte e, recentemente, abriu nova filial no Centro-Oeste (Cuiabá), mas será apresentado para as demais companhias de gás para uma abrangência nacional.

Qual é a expectativa da empresa em relação à aceitação deste novo modelo pelo consumidor?

Temos ótimas expectativas com o novo produto que pode se encaixar melhor com o consumo atual do novo formato dos lares brasileiros, além de ser um botijão mais leve para fácil manuseio.